Estratégia

Do Estereótipo ao Óbvio nas Criptomoedas

Poucas considerações são mais relevantes para a confirmação do porquê de uma determinada preferência de consumo acontecer do que a demonstração dessa preferência enquanto fato social.

Pense o seguinte, existe uma parte significativa do nosso entender sobre as coisas que não é entender em si mesmo, mas antes de tudo é entender enquanto partes reais de uma vida social maior do que nós.

Como assim? Pense em uma saída para a praia. Como escolher a praia certa? Como podemos dizer qual praia irá melhor satisfazer nossos desejos? Muitas coisas estão escondidas de nós quando temos um desejo desse tipo.

Qual será a temperatura da água? Quanto custarão os pratos vendidos naquele dia? Quais serão as pessoas que estarão na praia naquele dia? 

Leia mais “Do Estereótipo ao Óbvio nas Criptomoedas”
Estratégia

As criptomoedas são complicadas demais para o grande público?

Criptomoedas. Hoje em dia é difícil estar numa festa que alguém não saiba o que são. Em verdade, em algumas empresas e em alguns ramos de negócio, não as conhecer é ficar muito atrás de sua concorrência. 

Holding, smart contracts, de-fi, game-fi, farming, inúmeras são as suas aplicações e os ecossistemas que guardam essas inovações são ecossistemas bilionários.

Ainda assim, uma crítica comum realizada até mesmo por seus usuários e principais defensores é sobre a ausência de usabilidade geral. 

O argumento é algo como:

Leia mais “As criptomoedas são complicadas demais para o grande público?”
Estratégia

Esmagando o Estado por diversão e lucro desde 1969

Publicado originalmente em SEK3.

Entrevista com o Ícone Libertário Samuel Edward Konkin III (SEK3)

Conduzido por _wlo:dek & michal

Você não conhece SEK3 e intitula-se um libertário? Bem, na verdade — e infelizmente —, Sam precisa de uma introdução. Embora ele seja bem conhecido entre todos os libertários da turma de 69 que estavam lá antigamente, ele é praticamente desconhecido entre aqueles que eram jovens demais para participar do movimento inicial. Até certo ponto, ele é o culpado disso. Durante o início dos anos 90, quando a maioria dos jovens ativistas foram apresentados ao Libertarianismo, Sam fez uma pequena pausa do Movimento Libertário. Mas agora ele está de volta, e com tudo.

Leia mais “Esmagando o Estado por diversão e lucro desde 1969”
Estratégia

A Anarcovila Global

Publicado originalmente em SEK3.

Muitas vezes você já ouviu de Seu Amigável Anarcocolunista da Vizinhança (SAAV) a necessidade da Contra-Economia, e de SAAV e outros de seus perigos e riscos inerentes. Desta vez eu vou colocar em você um pouco de sua alegria. Essa anedota é verdadeira, embora eu tenha mexido e omitido um pouco por razões de “segurança”. E começa na Contra-Economia.

Leia mais “A Anarcovila Global”
Criticismo

A Contra Campanha de 76

Publicado originalmente em SEK3.

Na última edição, Your Friendly Neighboorhood Anarchocolumnist (YFNA, Seu Amigável Anarcocolunista da Vizinhança) esboçou os últimos seis anos da história do Movimento novamente, dessa vez focando na estratégia. A falha de todas as táticas usadas até agora, com a exceção da de algum modo árdua abordagem Contra-Econômica (trabalho duro e isso tudo) foi notada, e a heresia do Partido foi apontada como o mais flagrante fracasso. Mas também notado foi a pulsão por exibição por parte de muitos libertários, um desejo por visibilidade em uma Campanha Pública. Realmente, sobre a única coisa positiva que o Partido ao menos reivindicou para si mesmo foi que ele atraiu pessoas através de campanhas públicas (uma reivindicação falsa, de todo modo — o Partido ainda deveria converter uma pessoa que eu conheça que costumava obter suas filiações de antigos LAers, NBIers e por aqueles conversos-leitores)

Leia mais “A Contra Campanha de 76”
Estratégia

Estratégia Libertária 2

Publicado originalmente em SEK3.

Entre a miríade de programas de reforma, revolução, emigração e fuga no subsolo, às florestas, dentro e sob o oceano e ao espaço sideral, a Libertarian Caucus Technique [Técnica do Caucus Libertário] (LCT) se destaca por uma característica distintiva: foi observada em funcionamento.

Este artigo não é uma fabricação completa ou uma tentativa de aplicar outros modos de ação anti-Estado bem-sucedidos às exigências libertárias. Este artigo, em vez disso, apresenta os princípios subjacentes a uma tática de sucesso já comprovada, de modo que possa ser sistematicamente aplicada e usada quando apropriado e necessário.

Leia mais “Estratégia Libertária 2”
Estratégia

Revisionismo de Hoje

Publicado originalmente em SEK3.

Brevemente resumido, o estudo do revisionismo deve nos ensinar isto:

1. A raison d’être do Estado é o roubo; isto é, adquirir riqueza por meios políticos e não por econômicos.

2. Aqueles indivíduos cuja riqueza depende da coerção e não do livre comércio usarão toda a sua riqueza necessária para controlar o aparato do Estado tanto quanto outros grupos que também competem por tal poder lhes permitirem.

3. Tais indivíduos (a elite do poder, plutocracia, “conspiração” ou “classe dominante”) mantêm uma frente comum pelo estatismo, mas precisam se dividir inerentemente quando alguns de seus interesses são atacados pelo mecanismo estatal para os ganhos de outros plutocratas.

Leia mais “Revisionismo de Hoje”
Criticismo

Agora versus Arena

Publicado originalmente em SEK3.

Como o mundo ao seu redor parece para um libertário hard-core?

Bem, em geral, parece muito como a todos os outros… embora os defensores da liberdade achem ter uma parcela maior do que sua parcela estatística de idiossincrasia e maluquice. Os libertários se divertem com a comédia, entristecem-se com a tragédia, são adoçados com doces e amargurados com a má sorte. Sim, há rumores de que quando somos cortados, nós também sangramos.

Mas há uma diferença que compartilhamos talvez apenas com os devotos teológicos e marxistas. Temos uma estrutura social compreensiva. Quando olhamos para uma história de jornal, integramos os fatos à nossa teoria social e tiramos conclusões. Vemos forças imponentes e poderosas, e varreduras da história.

Leia mais “Agora versus Arena”